segunda-feira, 21 de abril de 2014

Answer

1.
Behind my laughter
there is a cry
few recognize.
(image by prajiturelemov)

Even though I hardly dance,
know:
my feet aren't sad,
they are tired.

Regardless,
I am thankful
for the path
beneath our knees
to walk upon.

Regardless,
I am thankful
for me.

I am thankful
for you.

2.
Poems can't save us.

3.
Distance is an infertile mistress
who found joy before the Lord,
and now carries a child in her belly:
our love.

4.
We live,
we walk and
we breathe.

Until there is nothing
left worthy of our breath,
then we die.

And that's life.

5.
You have to learn my hands
before looking into my eyes,
they say more than my mouth can.

Go around my chest,
my back and my shoulders,
feel my skin and bones.

Yet you will not
catch a glimpse of
what my silence means.

Know in your heart,
despite what you touch,
this is not who I am.

6.
Our senses are deceiving.

7.
Memories are here
to remind us:

There are no happy endings.

domingo, 23 de março de 2014

Almoço

Para meu pai.

na vasta mesa de madeira,
lugar onde cada um tem seu tamanho,
amo-os dividindo meus cotovelos

enquanto os garfos conversam entre si
a música das patas do cãozinho
rima com o encontro das facas
nos pratos

tendo cada um dois olhos
a conversa é mais do que as bocas podem

- Marlon!
- me chamam à existência -

meu nome é meu nome,
e encontra repouso
nos lábios de quem
guarda-me benquerença

casa -
lugar onde os pés sabem do chão

o riso cruza a cozinha,
os sotaques se misturam,
as mãos vestem-se de mãos.

espio, admirando com o canto dos olhos:

o pai;
carinhoso, na ponta,
esquece de todos por um ato
inclinando os olhos ao chão,
de pés dados com os pés da mesa
oferece as mãos como alimento,
servindo seu colo ao cão pedinte,
abriga-o acima de sua barriga,
que manso manso recebe
o aconchego.

o som da conversa ao fundo
dissipa-se aos poucos.

um ensinamento servido
ainda quente:

seja homem, meu filho,
seja homem.